11/04/2007

AS "ESTÓRIAS" OU AS HISTÓRIAS (da nossa terra)

Experimente desligar a televisão, o rádio, o leitor de cds e escute os sons da sua casa. Faça-o uma vez por mês.
Crie o ambiente à sua volta: se for inverno (apague as luzes, acenda as velas), se for verão (venha até à rua, ao jardim, sente-se ou deite-se na relva a ver as estrelas) e conte histórias em família, da família, para a família.
Ouça as histórias que o seu filho tem para contar... ria-se, chore, assuste-se, surpreenda-se como as crianças o fazem ao ouvir uma história. Dê largas à imaginação!... Os contos são o bilhete de identidade da fantasia. Quantas formas tem o lobo do "Capuchinho Vermelho"? E a madrasta da "Branca de Neve"? Eu, você, tu... quantas vezes já personificamos estas figuras no imaginário dos nossos filhos/alunos?!...
Não são só as crianças de 3 anos que precisam de ouvir contos de fadas, também os adolescentes(estão a crescer, a amadurecer,...) e possivelmente eu, você. Sabia que muita da identidade que construímos é-nos transmitida através das histórias? Então de que está à espera...

CONTOS DE ENCANTAR -
Os contos de encantar respondem a muitas questões colocadas pelo inconsciente da criança/do adolescente...
Não é por acaso que os contos de fadas têm uma tão grande popularidade. Eles respondem às lutas interiores que ocorrem no âmago de cada um de nós durante a evolução: da imaturidade para a maturidade. Ensinam-nos que para que a vida tenha sentido, temos de lutar e dar "SENTIDO À VIDA!". Confortam-nos dizendo que, apesar de todas as contingências e contrariedades, podemos ter esperança de que as coisas irão melhorar, e sairemos vencedores.
Deixo-vos ficar com esta frase de Schiller "Existe um sentido mais profundo nos contos de fadas que me foram contados em criança do que na verdade que a vida ensina". (Se quiser saber mais acerca deste assunto Aconselha-se "Psicanálise dos contos de fadas" Bruno Bettelheim, Bertrand Editora)

AS LENDAS - são contos transmitidos oralmente através dos tempos. Combinam factos reais e/ou históricos com factos irreais ou fantasiosos produto da imaginação do homem. Tentavam dar explicações aceitáveis para coisas que não tinham explicação cientifica.
Ao contrário dos contos de fadas que na sua essência dão uma imagem optimista da vida, as lendas podem ser pessimistas e dar uma imagem da vida em que o mal prevalece sobre o bem.

As "estórias" da nossa família/terra - "Todos diferentes todos iguais". Ao contarmos histórias do passado local e familiar permitimos que a criança se aperceba que, aquilo que ela hoje tem como certo não foi sempre assim. Que também nós já fomos pequenos e passámos por muitas arbitrariedades e, como tal, compreendemos as suas dificuldades. Estas histórias reforçam os laços entre os pais e os filhos.

VER:

"Estórias" caseiras: No consultório médico; Feira de Março em Torres Novas; Trai, larai, lai, lai...;
Lendas: Lenda dos Olhos de Água;

2 comentários:

CRIAR disse...

Pois é amiga hoje ainda não é para te contar uma história embora a Bia todos os dias faça das dela: hoje entornou os picos e cruzou os braços para não os apanhar e com aquela beiça de sabida.

almariada disse...

Olá!

Hoje fiz um post com link para a lenda dos olhos de água! :)

Muito obrigada!